CONFLITO DE TERRAS: Vídeo flagra momento de tiroteio na fazenda de Riva e Silval

Seguranças e possíveis membros do MST trocaram tiros nesse sábado (5), na propriedade em Colniza

Um vídeo registrou o momento do início do tiroteio na Fazenda Agropecuária Bauru (Magali), em Colniza (a 1.065 km de Cuiabá), de propriedade do ex-deputado estadual José Riva e do ex-governador Silval Barbosa, na manhã desse sábado (5) – veja o vídeo no final da matéria.

Na gravação de apenas seis segundos, é possível ver dois homens ao lado de uma caminhonete e diversas pessoas de frente para eles.

As imagens não são muito claras, mas logo se ouve estampidos, semelhantes a disparos de armas de fogo.

O som se repete por diversas vezes até o fim do vídeo.

O caso

O tiroteio deixou pelo menos dois mortos e sete pessoas feridas na fazenda. De acordo com informações da Polícia Civil, o conflito armado ocorreu entre os seguranças da Fazenda Bauru (antiga Fazenda Magali) e supostos membros do Movimento Sem-Terra que estariam tentando invadir a propriedade.

Em outubro do ano passado, um grupo de aproximadamente 200 pessoas ocupou a Fazenda Agropecuária Bauru, de 110 mil hectares.

O Ministério Público alertou o risco de conflito armado devido ao clima de tensão, já que 30 seguranças privados contratados por Riva estavam se deslocando para a fazenda.

Diante da situação, o MPE comunicou novamente as autoridades competentes reiterando providências, pois havia a possibilidade de um confronto entre posseiros e seguranças.

De acordo com o MPE, a Fazenda Agropecuária Bauru vem sofrendo invasões desde o ano 2000 e, após a reintegração de posse ocorrida em 2017, as ameaças se intensificaram até culminar com a invasão do grupo que tomou as terras à força.

Reforço policial

Em nota, a Polícia Civil divulgou que, ainda na tarde de ontem, o Grupo de Atuação em Perícias Especiais (Gape) foi acionado para a realização de perícia oficial e identificação técnica na propriedade rural onde ocorreu o confronto.

Além disso, uma equipe da Politec, formada por quatro profissionais – perito criminal, papiloscopista, médico legista e técnico em necropsia – se deslocaram para a propriedade com o auxílio de uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

A Polícia Militar também mobilizou tropas para dar apoio policial por tempo indeterminado à região. O reforço inclui duas viaturas e duas equipes do Batalhão de Ronda Ostensiva Tático Metropolitana (Rotam).

Segundo a PM, o intuito é reforçar o policiamento da cidade, acalmar os ânimos, e garantir condições para que a Polícia Civil possa trabalhar na investigação, esclarecendo os fatos o mais breve possível.

Fonte: Midia News

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?