Você está lendo:
Grêmio domina Lanús na Argentina, vence com golaços e é tri da Libertadores

Grêmio domina Lanús na Argentina, vence com golaços e é tri da Libertadores

O Grêmio jogou como time grande, como pedia a ocasião. Na finalíssima da Libertadores, em plena La Fortaleza, acanhado estádio do Lanús, a equipe de Renato Gaúcho não deu chances ao adversário desde o primeiro minuto.

Controle total, marcação forte, ritmo acelerado e golaços foram a receita para a vitória por 2 a 1, que coroou o ano tricolor com o tricampeonato do principal torneio de clubes da América do Sul.

O jogo de troca de passes que levou o Lanús tão longe já havia sido tímido na derrota por 1 a 0 no jogo de ida. Na volta, ele simplesmente não apareceu. O time argentino foi engolido pela garra, pela aplicação e pela técnica do Grêmio que dominou o rival como se estivesse em sua própria casa, principalmente na primeira etapa. Nem mesmo a expulsão de Ramiro nos minutos finais tirou a compostura da equipe gaúcha. Parecia mesmo que a partida era na Arena tricolor, que, aliás, ficou lotada em Porto Alegre para comemorar o título.

O contestado Fernandinho, após uma arrancada em que cruzou metade do gramado, e o sempre calmo Luan, em um lance de cinema no qual enfileirou adversários e tocou por cima do goleiro, foram os autores dos gols gremistas. Sand descontou de pênalti no segundo tempo, mas foi pouco. E Renato Gaúcho, mais uma vez, gravou seu nome em um capítulo da história do clube: campeão da Libertadores como jogador e como treinador.

Com seu terceiro título, o Grêmio iguala Santos e São Paulo como o maior vencedor brasileiro da Libertadores. A equipe gaúcha conquistou o torneio em 1983, 1995 e 2017.

Jogadores do Grêmio ficam na cabine de imprensa.

Sem espaço no estádio La Fortaleza para acomodar os jogadores do Grêmio que viajaram, mas não foram relacionados para a partida, eles tiveram que ficar nas cabinas de imprensa. Normalmente titular, o zagueiro Kannemann, suspenso da decisão, foi um deles. Já o volante Cristian chegou a chorar em entrevista a uma rádio, emocionado com a chance de ser campeão da Libertadores.

Torcida do Lanús quis fazer Argentina x Brasil.

Os torcedores do Lanús tentaram transformar o jogo em um clássico Argentina x Brasil. Mas os gremistas não compraram e os donos da casa ficaram sozinhos nos gritos de “Argentina! Argentina! Argentina!”.

Catimba com iluminação

O Lanús não ligou os refletores para o Grêmio aquecer. Os jogadores brasileiros tiveram de realizar o último teste às escuras e ouvindo a torcida local gritando.

Discussão e empurra-empurra na imprensa.

Jornalistas brasileiros sofreram no estádio do Lanús. Sem sinal de telefone e internet, eles chegaram ao limite. Dois passaram dessa linha e discutiram para serem atendidos pelo único funcionário da telefonia no local. Houve troca de empurrões e bate-boca forte. Os seguranças do Lanús separaram antes de algo pior. Mas a internet não funcionou plenamente durante o jogo.

FICHA TÉCNICA

Lanús 1 x 2 Grêmio

Local: Estádio La Fortaleza, em Lanús (Argentina)

Data: 29/11/2017 Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)

Gols: Fernandinho, aos 27, e Luan, aos 41 minutos do 1º tempo; Sand, aos 27 minutos do 2º tempo

Cartões amarelos: Guerreño e Velázquez (Lanús); Edilson, Jailson, Cortez e Marcelo Grohe (Grêmio)

Cartão vermelho: Ramiro (Grêmio)

Lanús: Andrada; Gómez, Herrera (Moreno), Guerreño e Velázquez (Denis); Marcone, Martínez e Pasquini; Alejandro Silva (Rojas), Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Bressan (Rafael Thyere) e Bruno Cortez; Jailson e Arthur (Michel); Ramiro, Luan e Fernandinho; Barrios (Cícero). Técnico: Renato Gaúcho.

Fonte: Hueliton Mendes com informações do esporte.uol.com.br

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?