Secretaria de Agricultura inicia preparativos para Feira do Peixe em Nova Ubiratã

Cinco dos principais piscicultores de Nova Ubiratã já confirmaram participação durante a 3ª edição da Feira do Peixe que acontece entre os dias 17 e 18 de abril (quarta e quinta-feira), na Praça da Fé, em Nova Ubiratã.

Promovido pela Administração Municipal, através da secretaria de Agricultura, com apoio da secretaria de Obras, Infraestrutura e Transportes, a feira tem por intuito fomentar o setor além de garantir a distribuição de pescado nos dias que antecedem a Sexta-feira Santa.

Neste ano, os organizadores almejam a comercializaão de mais de 2,5 toneladas de pescado das espécies pintado, tambatinga, piau e pacu-caranha, superando em 40 por cento a meta da edição anterior quando foram vendidos aproximadamente 2.000 mil quilos de peixe.

“A feira do peixe oportuniza a comercialização de um produto de altíssima qualidade por um preço bem abaixo do praticado no mercado. Isso só é possível porque o piscicultor vende o pescado diretamente ao consumidor e não para o atravessador [frigoríficos]. Desta forma ele obtém um lucro superior a 50 por cento, mesmo vendendo o produto mais barato”, explica o secretário municipal de Agricultura, Paulo César Centurião.

A experiência exitosa também tem influenciado no aumento do consumo de pescado.

“O trabalho desenvolvido pela secretaria é bastante complexo e varia desde a assessoria para pequenos produtores rurais até a criação de ações e campanhas que incentivem o consumo da carne de peixe. Ou seja, ao mesmo tempo em que estamos ajudando eles [piscicultores] a produzirem, nós também estamos fomentando a venda do produto isso elevou consideravelmente a produção de pescado em Nova Ubiratã”, assinala Centurião.

Na avaliação do engenheiro de pesca Jailson Baumgartner, o aumento da produção de pescado também está associado ao clima e a topografia do município.

“Nova Ubiratã é uma cidade privilegiada uma vez que tanto o clima quanto o solo são fatores predominantes para termos um pescado de qualidade. Isso aliado à correta construção dos tanques, escolha das espécies que melhor se adaptam a região, manutenção periódica da água e a alimentação balanceada refletem numa carne de sabor inigualável e muito disputada por frigoríficos de todo país”, avalia o especialista contratado pela prefeitura e que há quatro anos é responsável pela assessoria e monitoramento das pequenas propriedades rurais do município.

Ainda de acordo com Baumgartner, os produtores participantes da feira precisam seguir algumas exigências para manter o padrão de qualidade, entre elas destacam-se a despesca e o abate dos peixes que devem seguir o Padrão Operacional Padrão (POP).

“Todo esses procedimentos são acompanhado de perto por membros da nossa equipe e da vigilância sanitária do município. Através dessa medida nós conseguimos garantir o padrão de qualidade e a procedência do pescado comercializado durante os dois dias da feira”, finaliza o engenheiro de pesca.

A 3ª Feira do Peixe também conta com apoio da Câmara Municipal de Vereadores, do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea) e da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

 

Fonte: Michel Ferreira/Assessoria de Imprensa

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?